gtag('config', 'UA-117084423-1');

Transformação digital, cloud computing, machine learning, inteligência artificial… os nomes são muitos e, quando se revezam entre português e inglês, parece que ficam ainda mais confusos.

Quando lemos artigos, matérias e e-books sobre esses assuntos, sabemos que todos eles têm algum tipo de ligação entre si. Mas como isso funciona?

Para acabar de vez com as dúvidas sobre essa relação, preparamos um panorama geral simplificado. Vamos lá?

O que é transformação digital?

Em termos gerais, a transformação digital (TD) nada mais é do que o próprio nome diz: uma mudança relacionada à tecnologia. Em pleno século XXI, a internet tornou-se a rainha dos lares e negócios do mundo inteiro. O mais interessante é que ela fornece infinitas possibilidades e transforma-se a todo o momento.

Alguns a definem como indústria 4.0. Outros preferem enxergá-la como a próxima revolução industrial. A transformação digital é, portanto, toda essa mudança que vem acontecendo no universo online e o que está relacionado a ele.

O que é cloud computing?

Em bom português, é a computação em nuvem. Ou seja, também graças às melhorias na internet, agora podemos acessar arquivos, documentos, vídeos, áudios e demais informações de qualquer lugar do planeta – desde que estejamos conectados à rede.

Nossos e-mails são um bom exemplo de cloud computing. Podemos acessá-los independentemente da nossa localização geográfica ou do dispositivo que usamos. Basta termos um sinal de internet que funcione e nossas informações de login. Outras aplicações de computação em nuvem incluem serviços de streaming, bancos e lojas online, armazenamento e backup de arquivos e mídias sociais.

Cloud computing é, portanto, um dos pilares da transformação digital. A nuvem é parte dessa mudança, tem papel ativo na revolução tecnológica e é uma das raízes da TD que mais cresce no Brasil e no mundo.

A popularidade da nuvem

Segundo uma reportagem publicada pela Computer World em 2017, cloud computing está entre os recursos mais essenciais do planeta e “já é tão crítico quanto água, luz e petróleo”.

Em outras palavras, a computação em nuvem é tão importante para os negócios, que aqueles que resistirem à tendência global podem sofrer consequências socioeconômicas graves em pouco tempo.

Uma pesquisa da Gartner revela que, em 2020, o investimento das empresas brasileiras em nuvem deve atingir a casa dos US$ 20 bilhões. A previsão para o ano passado era de US$ 4,5 bilhões. Isso significa que, se a estimativa for comprovada, em apenas dois anos o país estará investindo US$ 15,5 bilhões a mais nesta vertente da tecnologia.

As principais vantagens do cloud computing

Apesar de muitos ainda questionarem a questão de segurança relacionada ao armazenamento de dados em nuvem, a expressiva popularidade do cloud computing atualmente representa um número muito maior de benefícios para empresas e profissionais.

#1 Mais produtividade

A nuvem permite que o usuário dedique mais de sua atenção a tarefas realmente importantes, sem perder tempo com manutenções e atualizações que anteriormente eram necessárias. Resultados são entregues mais rapidamente e com mais qualidade, o que aumenta a rentabilidade de qualquer negócio, colocando-o de volta ao páreo da concorrência.

#2 Menos custos

Uma vez que tudo acontece virtualmente, o custo total de propriedade das empresas diminui consideravelmente, com redução drástica de custos fixos anteriores que incluíam itens como papel, tinta, equipamentos, aluguel, técnicos, serviços de manutenção, substituição de peças e componentes eletrônicos, entre outros. Por gerar economia de energia, impressões e da emissão de dióxido de carbono, outra vantagem do cloud computing é a sustentabilidade.

#3 Mais flexibilidade

Por serem acessados de qualquer lugar, os arquivos armazenados em nuvem oferecem mais flexibilidade às empresas. Profissionais podem trabalhar remotamente, fazer conferências, editar planilhas e manter um canal de comunicação aberto com o restante da equipe sem a necessidade de deslocamento.

#4 Menos problemas operacionais

A utilização de cloud computing diminui significativamente a incidência de problemas e defeitos relacionados à operacionalização. Por não contar com uma estrutura física dentro da empresa, qualquer tipo de contratempo é de responsabilidade do provedor do serviço. O sistema, na maioria dos casos, é atualizado automaticamente com a última versão disponível no mercado, sem tornar-se inutilizável ou obsoleto depois de certo período de utilização.

#5 Mais possibilidades

A nuvem é versátil e pode ser formatada de acordo com as necessidades de cada cliente. É por isso que os serviços de cloud computing são adaptáveis a quaisquer empreendimentos – de empresas familiares a grandes corporações -, em qualquer área de atuação. É, ainda, um tipo de serviço que estimula a geração de novos modelos de negócio.

Somando tudo isso, talvez possamos afirmar que a eficiência e a liberdade são as principais vantagens que temos ao adotar a computação em nuvem em nossas rotinas pessoais e profissionais.

O Google tem hoje a rede de maior alcance em qualquer provedor em nuvem. Para saber mais sobre a Google Cloud Platform e todas as suas funcionalidades, clique aqui.

Deixe um comentário