gtag('config', 'UA-117084423-1');

Apesar de investimentos em inovações da transformação digital, muitas organizações ainda executam e mantêm aplicações legadas, principalmente ERPs. Isso porque, ao longo dos anos, tais sistemas se tornaram fundamentais para o funcionamento da organização e substituí-los por alternativas modernas nem sempre é tão simples.

No entanto, modernizar os ERPs legados é algo que muitas empresas devem colocar em prática para aumentar a segurança da rede, permitir que novos recursos de software sejam adicionados e aumentar a produtividade da organização.

Não tem certeza se seus sistemas legados estão causando problemas em sua organização? Quer saber quais são os desafios que as aplicações legadas representam para a integração do ambiente empresarial? Ou talvez você apenas queira saber quais são suas opções quando você tem um sistema legado que precisa ser reescrito, substituído ou modernizado?

Aqui estão 6 dos problemas com ERPs legados e as razões pelas quais essas aplicações precisam ser substituídas:

 

1. Ameaça à segurança cibernética

Em primeiro lugar, os ERPs legados costumam representar um grande risco no que diz respeito à segurança. Estes sistemas não são construídos para lidar com as demandas de rede atuais e resistir às ameaças cibernéticas de hoje – acesso ao sistema, estrutura de banco de dados e os próprios dados são frequentemente abertos, acessíveis e não criptografados.

Outra questão é que muitas vezes esses sistemas não recebem atualizações e patches para resolver vulnerabilidades de segurança. Como resultado, você pode acabar comprometendo toda a segurança de sua rede simplesmente porque executa uma aplicação legada que não é mais compatível.

 

2. Ineficiente e instável

Além de serem inseguros, os ERPs legados também costumam ser ineficientes. Isso quer dizer que nem sempre são projetados para aumentar a produtividade dos colaboradores. Isso ocorre porque eles foram projetados e implementados em uma época em que os processos e práticas de negócios eram menos contemporâneos.

Além disso, os sistemas legados costumam ser instáveis. Novamente, isso geralmente se deve ao fato de que eles não são mais suportados e não se beneficiam das atualizações do fornecedor, que corrigem bugs e problemas de estabilidade.

Por serem construídos há bastante tempo, quando o mundo em geral e o ambiente corporativo eram muito diferentes, o histórico, requisitos de funcionalidade e tecnologia eram sem dúvida muito diferentes dos requisitos de hoje. 

 

3. Incompatível com novas tecnologias

Muitos ERPs legados são autônomos e nunca foram projetados para se integrarem a outras aplicações. Embora isso possa ter funcionado uma vez, reduz drasticamente a flexibilidade e escalabilidade da organização, além de limitar as integrações que podem ser realizadas.

Se você deseja aproveitar as vantagens das novas tecnologias e dos benefícios que elas oferecem, deve considerar seriamente a modernização de suas aplicações legadas para que possam ser integradas às soluções mais modernas que sua organização usa.

 

4. Ponto de falha

Seguindo bem a partir do último ponto, está o fato de que as soluções de ERP legado possuem (com bastante frequência) um ponto de falha. 

Por exemplo, se você tem uma aplicação legada que é fundamental para o funcionamento do seu negócio, mas apenas um ou dois de seus usuários sabem como usá-lo – e poucos da equipe de TI sabem como dar suporte. O que acontece quando eles não estão disponíveis? Sua empresa simplesmente não executa essas funções?

Além disso, não seria melhor usar o tempo de seus recursos de TI para se concentrar em sistemas mais modernos e não passar os dias lutando contra incêndios para manter o software legado funcionando?

 

5. Processamento em lote

Os sistemas ERPs legados eram normalmente construídos com base no processamento em lote. Hoje as informações em tempo real são essenciais para as empresas e seus clientes – mas, infelizmente, as aplicações legadas muitas vezes não são programadas e construídas para lidar e processar dados em tempo real.

 

6. Sistemas gigantescos e cheio de remendos

Frequentemente, todos os desafios acima são gerenciados e tratados corretamente. Isso, por sua vez, cria vários ‘remendos’ e um ERP legado monstruoso depende de recursos com programação específica e profundo conhecimento do sistema. 

Esses recursos podem ser caros em termos de tempo e dinheiro, porque a aplicação legada não foi construída para desempenhar as funções que agora são exigidas dela. Porém, a questão mais importante é que a abordagem falha em tratar do problema e acentua a dependência do sistema legado.

 

Por que então continuar a usar um ERP legado?

 

Conforme a tecnologia avança, a maioria das empresas se vê lidando com os problemas causados por uma aplicação legada existente. Em vez de oferecer às empresas os recursos e serviços mais recentes – como computação em nuvem e melhor integração de dados – um ERP legado dificulta o crescimento. 

Os motivos são variados de por que uma empresa continua a usar um sistema legado. 

 

Investimento: embora manter um sistema legado seja caro ao longo do tempo, atualizar para um novo sistema requer um investimento inicial;

 

Medo: Mudar é difícil e mudar uma empresa inteira – ou mesmo um único departamento – para um novo sistema pode inspirar alguma resistência interna;

 

Dificuldade: o ERP legado pode ser construído com uma linguagem de programação obsoleta que torna difícil encontrar pessoal com as habilidades para fazer a migração. Pode haver pouca documentação sobre o sistema e os desenvolvedores originais deixaram a empresa. Às vezes, simplesmente planejar a migração de dados de um sistema legado e definir o escopo dos requisitos para um novo sistema é bem difícil. 

 


Como resolver a questão dos ERPs legados

 

A necessidade de atenção da atualização das aplicações legadas é urgente: ainda mais em tempos onde a transformação digital deixou de ser um diferencial e passou a ser um requisito para os negócios. 

A Movti, por meio da sua inteligência e expertise, é capaz de modernizar a entrega de aplicações legadas (cliente/ servidor) em uma experiência html 5. E o melhor: com zero configurações legais, ‘any place, any time, any device’.

A empresa trabalha com as melhores tecnologias do mercado, oferecendo soluções de ponta capazes de inovar o ambiente dos mais diversos tipos de empresas.

A virtualização de aplicações legadas é uma solução moderna e flexível de implantação rápida, fácil de gerenciar e com baixo investimento. Com ela é possível reduzir o custo e a complexidade que tornam outras soluções de virtualização de aplicativos caras e difíceis de gerenciar.

 

Fornecemos uma plataforma integrada que permite às organizações fornecer espaços de trabalho virtualizados para usuários em qualquer lugar ou dispositivo.

 

Conheça os benefícios:

 

Proteção de dados corporativos

Proteja suas informações corporativas centralizando aplicações como o ERP e dados em seu data center em nuvem.

 

Suporte BYOD

Oferece uma rica experiência de espaço de trabalho virtual para usuários em qualquer dispositivo, incluindo telefones e tablets.

 

Acesso remoto e mobilidade da força de trabalho

Capacite seus colaboradores a trabalharem com segurança em qualquer lugar e em qualquer dispositivo, sem a necessidade de VPNs. 

 

Reduza os custos de TI e simplifique o gerenciamento de aplicações legadas

Diminua custos ao centralizar a entrega e o gerenciamento de aplicativos essenciais aos negócios.

As aplicações modernas são incomparáveis quando se trata de obter percepções profundas de dados e apoiar decisões de negócios importantes. Os ERPs legados, por outro lado, geralmente não são, já que foram construídos em uma época em que as necessidades e demandas de negócios eram bem diferentes.

 

Ao modernizar as aplicações legadas você pode se beneficiar de percepções de dados mais poderosas e atender aos requisitos de negócios exigidos pelo mercado. Conte com a Movti para levar o seu ERP ao nível mais alto de excelência. 

 

Conheça, agora mesmo, o seu portfólio

Deixe um comentário