gtag('config', 'UA-117084423-1');

A tecnologia está cada vez mais em voga no mundo e recebendo atualizações que otimizam o seu funcionamento. A migração de dados para nuvem foi, durante um período, uma mudança considerada até mesmo platônica entre as empresas. Porém, nos dias de hoje, vemos que isso é possível e extremamente importante dentro de qualquer negócio.

Para você, empresário, que ainda têm medo de fazer essa transição e adotar a transformação digital em sua empresa, entenda como fazer essa mudança sem medo e de maneira confiável. Discutiremos aqui tudo sobre como realizar a migração de dados para a nuvem, além dos benefícios que essa decisão traz.

O que é a migração de dados para a nuvem?

Muito se fala nos dias de hoje sobre as mudanças que acontecem na área da tecnologia. A migração de dados para a nuvem faz parte dessa realidade e é uma das transições mais buscadas atualmente, principalmente entre empresas de médio e grande porte.

Mas você sabe o que realmente é? Mesmo que a sua empresa já tenha um sistema próprio, os servidores locais são considerados ferramentas antiquadas, que não suportam a quantidade de informações de um negócio e que precisam de mais escape para tantos dados.

A transformação digital tange em meio a isso: agora, sem ocupar o espaço de dispositivos locais, o cloud computing – referência em inglês – faz que você tenha um espaço para guardar todas essas informações, sem superlotar o seu sistema próprio. Ou seja, um servidor remoto para uso compartilhado.

Migrar para a nuvem é preciso!

A migração de dados para nuvem é uma nova maneira de se adequar à tecnologia. Cada vez mais os empresários precisam de espaço para guardar informações e até mesmo hospedar os seus respectivos sistemas, porém um dispositivo local nem sempre é suficiente para isso.

Pensando nessa hipótese, separamos aqui alguns pontos que mostram a importância de realizar a migração de dados para a nuvem, para você entender, de uma vez por todas, que essa tecnologia não veio somente para adornar a área de TI (tecnologia da informação).

Flexibilidade

Sim, sabemos que o seu servidor local vive cheio de informações e às vezes acaba sobrecarregando, deixando todos os processos lentos e inviabilizando o arquivamento de novos dados.

Contudo, a nuvem veio para acabar com isso: por meio da opção do “cloud computing” você pode aumentar ou diminuir o armazenamento (a partir de uma nova contratação), além de não utilizar o espaço de um servidor local.

Essa decisão transforma o seu sistema em muito mais flexível, uma vez que quando for necessário mais espaço para salvar os seus dados, há a possibilidade de contratar um novo plano e aumentar o armazenamento.

Economia

Em meio a isso não poderíamos deixar de falar sobre a economia. Em vez de você gastar com a troca de servidores antigos, compra de licenças de software e outros serviços, a migração de dados para nuvem apenas exige que você pague pelo espaço de armazenamento que está utilizando.

Imagine a seguinte situação: a sua empresa cresceu e você precisa aumentar o espaço para guardar todas as informações. A compra de mais peças para o seu servidor local não é a melhor opção, pois precisará de manutenção e adaptação. Porém, o serviço em nuvem somente exige que você amplie o pacote de armazenamento.

Ou seja, a cloud computing pede apenas um upgrade em seu pacote caso ocorra essa situação. A migração já é viabilizada pensando nessa possibilidade.

Integração

Para você que ainda está com medo de usar a nuvem em sua empresa, entenda que esse é um dos passos mais importantes na transformação digital, visto que ela ocasiona a integração entre todos os serviços e informações.

Por meio da nuvem é possível manter todos os dados em um único lugar, sem a necessidade de investir em diferentes servidores para armazenamento. A integração, então, vem em primeira instância e facilita a vida do empresário.

É importante destacar, novamente, a possibilidade de contratar mais espaço para armazenamento, tornando essa integração ainda mais otimizada, uma vez que tudo se encontra em apenas um espaço.

Rapidez

A rapidez também é uma característica que apresenta a necessidade de adotar o cloud computing às empresas. Servidores locais, quanto mais cheios de informações, mais lentos ficam para uso. Isso afeta principalmente os colaboradores que acessam diariamente esses dados.

Contudo, com a adoção da nuvem esse sistema se torna rápido, já que não depende de servidores fixos, que são atualizados e reparados manualmente. A empresa que faz a migração e cuida desse armazenamento é responsável pela agilidade.

Portanto, caso você queira rapidez em seu negócio, é fundamental realizar essa mudança no espaço para informações. Somente dessa maneira o sistema ficará mais leve e otimizado para uso de todos os funcionários.

Benefícios da migração de dados para nuvem

Vimos até agora o porquê da migração de dados para nuvem ser tão importante nos dias de hoje. Mesmo que essa seja uma tecnologia em exponencial crescente, ainda existem muitos empresários com medo de aderir a ela.

Por isso, separamos também os maiores benefícios de quem aposta nessa transformação digital, junto ao que já destacamos como uma necessidade, que somente esse modelo pode sanar.

1. Segurança

Os provedores em nuvem estão sempre atualizados com a segurança, deixando as informações de uma empresa muito mais assegurada. Em contrapartida, os servidores locais necessitam de atualizações constantes para manter essa segurança.

Pense que você possui um volume de dados alto e que, para isso, seja necessária uma quantidade maior de softwares. No caso da cloud computing, o servidor remoto que cuida da sua armazenagem que é responsável por isso, deixando-o sempre em dia e dando menos trabalho a você.

Por isso, nunca pense que a migração de dados para nuvem é uma escolha errada. A segurança é o principal quesito para as suas informações e essa tecnologia consegue assegurar com maestria.  

 2. Facilidade

A facilidade e versatilidade também são as palavras-chave para você perder o medo e adotar de vez o sistema remoto de nuvem. Agora, em vez de utilizar provedores locais, que tinham inúmeros serviços para serem desempenhados, você consegue acessar tudo em um mesmo espaço, da mesma maneira.

Para os colaboradores de uma empresa, essa decisão é fundamental, uma vez que facilita o acesso de todos às informações do negócio. Não é necessário entrar em cada servidor, como um sistema local exige, e buscar pelo dado que deseja.

Por isso, podemos dizer que a transformação digital também descomplica a vida de quem usa tecnologia. Essa ferramenta não é mais para poucos, tornando-se democrática e versátil a todos.

3. Atualização

Por último, mas não menos importante, a migração de dados para nuvem garante que a sua empresa esteja sempre com o sistema atualizado, sem a necessidade de comprar licenças ou demais serviços avulsos.

As empresas que oferecem o servidor remoto em cloud computing disponibilizam as atualizações necessárias, sem que o empresário gaste por fora para realizar essa manutenção.

Podemos dizer, então, que é um benefício triplo: atualização, custo/benefício e versatilidade. Tudo isso para transformar o armazenamento numa ferramenta muito mais simples e fácil de lidar.

Estratégias de migração para nuvem

Agora que já discorremos sobre a necessidade de fazer a migração e os benefícios que essa decisão traz, precisamos discutir sobre como alinhar uma estratégia de mudança de servidor.

O processo ocorre como uma mudança de casa: você precisa juntar os seus móveis, eletrodomésticos e demais utensílios, e fazer o transporte com cuidado para o novo lar. É muito importante ter calma nesse percurso, pois qualquer deslize pode levar a sérios problemas.

Portanto, separamos aqui alguns passos essenciais para você que está cogitando fazer a mudança de servidores e adotar a nova transformação digital, o servidor remoto em nuvem.

Escolha o provedor de nuvem

Em primeiro lugar é de suma importância que você decida pelo tipo de provedor de nuvem. Atualmente existem três opções no mercado, que variam de acordo com a procura de cada empresa.

A primeira, nuvem privada, é indicada para os empresários que possuem muitos dados confidenciais e não podem compartilhá-los de maneira alguma. Essa é uma forma mais sigilosa de fazer a sua transferência e armazenar os dados.

Em contrapartida, temos a nuvem pública, que é menos sigilosa, porém não perde a sua segurança. Esse é um sistema indicado para quem deseja fazer a migração de dados para nuvem com menos confidencialidade.

Por último, destacamos um misto desses dois servidores remotos: a nuvem híbrida. Esse é um tipo de armazenamento, que não perde a sua segurança, mas que traga alguns dados como mais sigilosos e outros como menos confidenciais.

Faça a migração por etapas

A migração não deve ocorrer  de uma vez por todas. Como a analogia que fizemos, uma mudança de casa não acontece de uma hora para outra: é necessário empacotar, levar para o transporte, fazer a transposição e chegar ao novo lar.

Com esse processo é da mesma maneira. A mudança deve ocorrer por etapas para que nenhuma informação se perca no caminho. Mesmo que a nuvem seja uma tecnologia segura e confiável, perdas podem acontecer caso o empresário queira fazer essa migração muito rápida.

Portanto, é extremamente importante colocar na ponta do lápis e conversar diretamente com a empresa fornecedora desse servidor remoto os passos para realizar a mudança.

Os desafios durante o processo

Diante desse cenário, contudo, devemos destacar também os principais desafios que ocorrem durante esse processo. Apesar de a transformação digital ser uma necessidade, como já falamos, é extremamente importante tomar alguns cuidados para não perder as informações essenciais.

Dois pontos são fundamentais na hora de fazer essa migração, sendo importante que você, empresário, e a empresa que está fazendo essa mudança estejam atentos.

Conexão de internet de qualidade

Como o cloud computing é completamente interligado à internet, faz-se necessário uma conexão de qualidade, visto que tudo ocorre por meio desse sinal, inclusive a migração do servidor local para um servidor remoto.

Problemas de conexão de internet podem causar perdas nessa transição, sendo importante ter uma boa operadora e uma quantidade de velocidade considerável para o procedimento.

Portanto, consulte com a empresa que faz esse serviço se a sua internet é realmente adequada para esse processo e se há a necessidade de fazer essa migração com outro sinal – ou seja, contratar outro plano mais veloz.

Especialistas em monitoramento

Para encerrar, mesmo que tudo esteja andando corretamente, é fundamental o acompanhamento de especialistas da área. Esse monitoramento evita que erros aconteçam durante o processo e que você perca algum dado em meio a essa transferência.

As empresas oferecem esse tipo de gerenciamento, mas algum colaborador de sua própria equipe pode também acompanhar o processo. É importante sempre ter alguém observando e analisando todos os passos para evitar qualquer infortúnio durante a mudança.

É dessa forma que você adere aos benefícios que somente o servidor em nuvem oferece e realmente sai satisfeito com uma tecnologia que cresce cada vez mais no mundo inteiro e domina as novas formas (ou não tão novas) de armazenamento.

 

Entendemos até aqui, então, que a migração de dados para nuvem é um processo muito importante da transformação digital. Esse método traz diversos benefícios, principalmente quanto às atualizações, facilidade de uso e segurança.

Mesmo que você tenha medo de aderir a sua empresa, pense novamente nessa decisão! Mostramos aqui vários pontos positivos sobre essa tecnologia, que pode otimizar os serviços de sua empresa e até mesmo reduzir custos operacionais.

Para você que ficou interessado no assunto e quer saber mais sobre temáticas digitais, acesse o nosso formulário GCP e entre em contanto com um Especialista em Cloud.

Deixe um comentário